Ato do MBL ironiza Bolsonaro e Centrão: leia a “carta de amor” do grupo

Ato na Praça dos Três Poderes contou com carro de som. Apoiadores do presidente reagiram e protesto quase descamba para a violência

atualizado 12/06/2020 20:17

Igo Estrela/Metrópoles

O Movimento Brasil Livre (MBL) organizou um ato na tarde desta sexta-feira (12/06), mesma data em que é comemorado o Dia dos Namorados, para ironizar a relação entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o “amado Centrão”. O protesto teve bate-boca com apoiadores do governo e repórteres fotográficos foram ameaçados e agredidos verbalmente.

O Centrão é um bloco informal que reúne parlamentares de legendas de centro e centro-direita. A aproximação de Bolsonaro do bloco é uma tentativa do Executivo para barrar a abertura de um eventual processo de impeachment, além de formar uma base estável para aprovar projetos de interesse do governo e barrar eventuais denúncias no Congresso.

O ato ocorreu na Praça dos Três Poderes e contou com um carro de som, além de uma poesia de amor (leia a íntegra mais abaixo).

“O objetivo do ato é informar de maneira descontraída e direta que Bolsonaro não vem cumprindo a campanha dele. Vem fatiando e dividindo os ministérios com o Centrão, muito por uma questão política e isso tem que ser falado”, explicou o coordenador do MBL/DF, Lucas Mendes.

0

Em uma sinalização ao bloco, o presidente Jair Bolsonaro recriou, na quarta-feira (10/06), o Ministério das Comunicações e nomeou o deputado Fabio Faria (PSD-RN) para comandar a pasta.

Antes, o governo vinha nomeando políticos do Centrão apenas para cargos do segundo e terceiro escalão, como o próprio presidente admitiu no mês passado. O bloco já participou da base dos governos de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB), trocando apoio por cargos.

O MBL já apoiou Bolsonaro nas eleições de 2018, mas vem tecendo críticas ao presidente, principalmente, pela forma como a crise do coronavírus está sendo conduzida no país. Segundo boletim mais recente do Ministério da Saúde, o país tem quase 42 mil mortos pela Covid-19 e mais de 828 mil infectados.

Em determinado momento do ato, manifestantes a favor do governo começaram a bater boca com integrantes do movimento de direita. Incomodada, uma mulher dizia a um homem em cima do carro de som: “Não fala assim do meu presidente!”. Veja:

A apoiadora do presidente chega a pegar o mastro com uma bandeira do Brasil para atingir o manifestante do MBL. Veja:

Além disso, apoiadores de Bolsonaro ameaçaram e agrediram verbalmente repórteres fotográficos que faziam a cobertura no local.

 

Leia a íntegra do poema recitado pelo MBL

Generosíssimo Bolsonaro,

Hoje é um dia muito especial para a gente,

Que merece uma declaração que não mente.

Achavam que A Aliança era pelo Brasil até então,

Mas acabou sendo comigo, seu amado Centrão.

Espero ganhar um presente caro para continuar ao seu lado,

Bem distante do seu gado,

Pois você é meu Bolsonamorado.

Estou com ciúmes!

Que apelidinhos carinhosos são esses que as pessoas te dão?

Bozonaro? É por causa das várias palhaçadas que você fez no governo, como o meu presente de 75 bilhões? (que pessoal murrinha, é só imprimir mais dinheiro)

BolsoAsno? Visto que você fez jumentices petistas? (desculpe o pleonasmo)

Bolsomito? Por ter sido uma grande promessa, mas que ficará esquecida como uma fracassada lenda?

BolsoNada? Só pela falta de virtudes?

É falta de Prudência ceder o fundão eleitoral de 3 bilhões para nossas campanhas em meio a uma pandemia?

É falta de Temperança desequilibrar os Poderes sancionando o juiz de garantias?

É falta de Justiça ceder cargos aos nossos companheiros parasitas incompetentes?

É falta de Fortaleza não se reerguer das besteiras feitas e recomeçar tomando ações corretas?

E daí, né?

Nesse dia dos namorados, um presentão eu quero ter.

Pois TODOS sabemos o quão generoso você pode ser,

(Se sua posição você quiser manter.)

Então é melhor Jair me bajulando.

Últimas notícias