Corpo de mulher desaparecida em Goiânia foi jogado em fornalha, diz polícia

Apesar de crime confesso, Polícia Civil ainda não sabia do paradeiro do corpo da mulher. Executor e mandante estão presos

atualizado 15/06/2020 14:14

Reprodução

O corpo de Lilian de Oliveira, de 40 anos, que desapareceu após desembarcar no dia 13 de fevereiro no Aeroporto de Goiânia, foi totalmente carbonizado na fornalha de um laticínio de um dos investigados.

A Polícia Civil periciou o local, que fica na zona rural de Santa Cruz de Goiás, município a cerca de 120 km da capital, na última quarta-feira (10/06).

Leia a matéria completa no site Mais Goiás, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias