Sisu: universidades dizem ter recebido lista de espera com erros

Ministério da Educação teria repassado a lista para as instituições na quinta, mas depois informou que havia problemas

atualizado 07/02/2020 13:28

Carlos Macedo / Agencia RBS

Universidades federais de diversas localidades do país comunicaram aos estudantes nesta sexta-feira (07/02/2020) que receberam uma lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) com erros.

A lista teria sido enviada para as instituições nessa quinta-feira (06/02/2020) pelo Ministério da Educação (MEC). Algumas horas depois do envio, o ministério teria alertado que havia uma falha na lista e pediu para que elas não fossem divulgadas.

O Sisu deste ano foi marcado por uma série de falhas. Quando foi aberto o período para que os estudantes entrassem na lista de espera, os candidatos relataram que o sistema havia registrado uma opção de curso diferente da que indicaram.

Procurado, o MEC não se posicionou até a publicação da reportagem.

O cronograma do MEC previa que o resultado da lista de espera seria divulgado nesta sexta. Para isso, encaminhou as listas com os candidatos selecionados para as instituições. Segundo a Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), a Pró-Reitoria de Graduação recebeu a lista na quinta à noite, quando divulgou o resultado, mas na madrugada de sexta recebeu uma notificação do sistema do MEC de “a instituição deve esperar a Lista de Espera definitiva que ainda será disponibilizada”. A universidade questionou quando receberia a nova lista, mas não obteve resposta.

O mesmo ocorreu com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel). A instituição publicou uma nota no site informando aos alunos que ainda “não há uma nova data prevista para a divulgação” e que assim que a lista for disponibilizada pelo MEC vai divulgar um novo cronograma para as matrículas.

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) também comunicou o problema em seu site.

Enem
Não apenas o Sisu teve problemas neste ano, mas o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) apresentou uma série de falhas. Logo que foi divulgado o resultado individual dos candidatos, houve suspeita de erro nas notas.

Alertado pelos estudantes, o ministério confirmou a falha no dia seguinte. Dois dias depois, a pasta informou que o erro na correção ocorreu na gráfica e afetou 5.974 candidatos, que tiveram as provas corrigidas com gabarito de prova diferente da que fizeram.

Mais lidas
Últimas notícias