Médicos repudiam fala de Bolsonaro que incentiva invasão de hospitais

Durante live nessa quinta-feira, Bolsonaro voltou a levantar suspeitas sobre os números de mortes que têm sido divulgados pelos estados

atualizado 12/06/2020 19:39

A Associação Paulista de Medicina repudiou, em nota, a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na live dessa quinta-feira (11/06), na qual ele voltou a levantar suspeitas sobre os números de mortes que têm sido divulgados pelos estados em decorrência da pandemia do coronavírus e encorajou a população a entrar nos hospitais e filmar os leitos.

“Hospitais são áreas de circulação restrita, com fluxo de pessoas orientado para garantir rapidez, eficiência, segurança e a privacidade dos pacientes assistidos. Todas as informações necessárias ao acompanhamento dos casos internados é sempre imediatamente disponível às autoridades de saúde”, assinala a nota da associação.

A Associação Paulista de Medicina também frisou que é importante seguir as recomendações das autoridades de saúde para conter o avanço do coronavírus.

Leia a íntegra da nota:

“A Associação Paulista de Medicina lamenta que se instigue a população a ‘dar um jeito de entrar’ em hospitais que assistem aos pacientes infectados pela Covid-19, e filmar suas dependências e UTIs.

Hospitais são áreas de circulação restrita, com fluxo de pessoas orientado para garantir rapidez, eficiência, segurança e a privacidade dos pacientes assistidos. Todas as informações necessárias ao acompanhamento dos casos internados é sempre imediatamente disponível às autoridades de saúde.

A Associação Paulista de Medicina apela pela observância às recomendações das autoridades de saúde e preservação de ambiente de serenidade e solidariedade, essenciais para que possamos superar as dificuldades atuais.”

0

Relembre

Durante a transmissão ao vivo, realizada nessa quinta-feira (11/06), Bolsonaro instigou a população a “dar um jeito de entrar” em hospitais que assistem os pacientes infectados pela Covid-19 e filmar suas dependências e UTIs.

“Falavam que tinha que fazer o isolamento para que os hospitais tivessem UTI e respiradores. Posso estar equivocado, mas, pelas informações que temos, ninguém perdeu a vida por falta de respiradores”, disse Bolsonaro, que, em seguida, convocou a população a filmar os locais.

“Seria bom você fazer isso na ponta da linha. Tem hospital de campanha, hospital público, perto de você, arranja uma maneira de entrar e filmar. Tem muita gente fazendo isso, para mostrar se os leitos estão ocupados ou não, se os gastos são compatíveis. Isso nos ajuda”, declarou.

Últimas notícias