Militar é indiciado por incêndio que matou pai e filha de 4 anos

O crime aconteceu há um mês. Morreram o jornalista Thiago Faria de Pupo Nogueira e a filha. Acusado queria matar a ex-mulher

atualizado 15/04/2020 19:05

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu as investigações sobre um incêndio criminoso que matou um homem e sua filha, em Barbacena (MG). De acordo com informações do site O Tempo, o crime aconteceu no dia 15 de março, e o jornalista Thiago Faria de Pupo Nogueira morreu no último domingo (12/04), após quase um mês internado. A filha dele, Helena, de 4 anos, morreu no dia do crime.

Um suboficial da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), de 45 anos, foi indiciado pelo incidente. Ele foi preso em flagrante, em 15 de março, pela Polícia Civil, após colocar fogo no carro da ex-mulher, que residia no prédio. O fogo se espalhou e tomou conta do edifício.

“A análise do circuito interno do prédio mostrou claramente a ação delituosa e a autoria, tendo como pano de fundo a violência doméstica contra a ex-mulher que residia no imóvel”, informou a polícia.

Vários outros moradores ficaram feridos e foram levados ao hospital por inalação de fumaça e queimadura. O suboficial vai responder por dois homicídios e tentativa de homicídio em relação aos demais moradores.

Mais lidas
Últimas notícias