Morre o jornalista e escritor Luiz Maklouf Carvalho aos 67 anos

Premiado, o repórter do Estadão lançou, no ano passado, um livro sobre quando Bolsonaro largou a carreira militar e ingressou na política

atualizado 16/05/2020 12:30

Luiz MakloufReprodução/Facebook

O jornalista Luiz Maklouf Carvalho morreu neste sábado (16/05), aos 67 anos, no hospital AC Camargo, em São Paulo. Ele lutava contra um câncer de pulmão há dois anos.

Repórter do Estadão desde 2016, Maklouf contou, em texto publicado no jornal, que se tratava de um tipo de câncer que afeta quem já foi fumante. “Não faz nenhuma diferença se você parou de fumar pra lá de 15 anos, como no caso”, explicou no relato.

Nas redes sociais, a filha dele Luiza Maklouf fez uma postagem emocionante em homenagem a ele. “A dor de te perder é imensa. Você queria viver, lutou tanto pra viver… Seu legado está aqui. Beijo com eterna saudade da sua filhota. Espero com amor e fé pelo momento de te encontrar de novo”.

“Um jornalista repórter investigativo dos poucos. Para mim e para muitos, o melhor! Para mim na verdade o melhor em tudo: na cozinha, na leitura, na escrita, na escuta, na direção, no xadrez, na posição política, na visão de mundo, no amor pelo mundão, na sensibilidade pra captar o melhor da música, da literatura, nossa!”, declarou Luiza.

O jornalista foi vencedor de dois prêmios Jabuti de livro-reportagem por “Mulheres que foram à luta armada” e “Já vi esse filme: Reportagens (e polêmicas) sobre Lula e/ou o PT”.

No ano passado, Maklouf lançou um livro sobre a vida do atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Chamada de “O cadete e o capitão: A vida de Jair Bolsonaro no quartel”, a obra relata o momento em que o atual chefe do Executivo deixou a carreira militar e ingressou na vida política, ainda nos anos 1980.

Últimas notícias