Bolsonaro faz reunião no Rio de Janeiro para definir transição

O deputado Onyx Lorenzoni, futuro ministro da Casa Civil, apresentará ao "núcleo duro" do presidente eleito, dados repassados pelo Planalto

atualizado 30/10/2018 10:07

DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) fará nesta terça-feira (30/10) a primeira reunião de trabalho com aliados mais próximos para definir os rumos do governo de transição. O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), confirmado para a Casa Civil, apresentará os dados coletados durante reuniões, em Brasília, com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que coordena a equipe do governo de Michel Temer.

O próprio Onyx confirmou a reunião. A previsão inicial era de que Bolsonaro viajasse para Brasília na terça, mas o presidente eleito disse que irá à capital na próxima semana.

A reunião ocorrerá no Rio de Janeiro e a expectativa é de que participem os integrantes do chamado “núcleo duro”. Tratam-se dos assessores mais próximos de Bolsonaro. Além de Onyx, devem estar presentes o general da reserva Augusto Heleno, confirmado para a Defesa, o economista Paulo Guedes, cotado para assumir o Ministério da Fazenda (ou Economia, se houver fusão com outra pasta), e o vice-presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno.

Em entrevista à TV Record, Bolsonaro disse que são “estarrecedores” os dados sobre a máquina administrativa federal, sobretudo a respeito do número de funcionários e despesas. Ele reiterou que pretende privatizar ou extinguir algumas empresas. Segundo ele, isso não irá prejudicar os funcionários públicos.

Também afirmou que sua intenção é reduzir o número de ministérios. Anteriormente, ele afirmou que gostaria de diminuir de 29 para 15.

 

Mais lidas
Últimas notícias