Bolsonaro prorroga uso das Forças Armadas na Amazônia Legal até julho

GLO foi determinada em 6 de maio e venceria nesta quarta (10/06). Com o decreto publicado no Diário Oficial, missão segue até 10 de julho

atualizado 11/06/2020 6:20

Pixabay

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prorrogou por mais 30 dias o uso das Forças Armadas para combater focos de incêndio e desmatamento ilegal da Amazônia Legal, composta pelos estados de Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

O decreto de Garanta da Lei da Ordem (GLO) foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) na noite desta quarta-feira (10/06).

0

A determinação se aplica em ações subsidiárias na faixa de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas federais dos estados.

Inicialmente, as missões da GLO nas áreas determinadas, que tiveram início em 6 de maio, estavam previstas para terminar nesta quarta. Agora, com a prorrogação, as Forças Armadas seguem no local até 11 de julho.

Segundo o Ministério da Defesa, as missões ocorrem quando “há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem”.

Aumento do desmatamento

De acordo com dados divulgados nessa terça-feira (09/06) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento na Amazônia teve um aumento de 34,4% se comparados os períodos de agosto de 2018 a julho de 2019 e de agosto de 2017 e julho de 2018.

No período mais recente, a área desmatada na Amazônia foi de 10.129 km². Já no anterior, o Inpe registrou 7.536 km² de área desmatada.

Últimas notícias