Glenn x Moro: as maiores audiências da Câmara em 2019

Canal da Câmara no YouTube teve aumento de 510% nas visualizações em relação ao ano passado. Moro, Greenwald e Guedes foram as estrelas

atualizado 15/12/2019 8:47

Arte: Gui Prímola/Metrópoles

O interesse da sociedade brasileira pelo debate político está em forte alta, mostra um levantamento sobre a audiência do canal oficial da Câmara dos Deputados no YouTube feito pelos técnicos da Casa a pedido do Metrópoles. O canal registrou, até o último dia 10 de dezembro, expressivas 21,7 milhões de visualizações nos vídeos publicados, o que representa aumento de 510% em relação à audiência de todo o ano anterior.

O número de inscritos no canal também cresceu, de 259% em relação a 2018, segundo estatísticas oficiais, chegando a 274 mil internautas registrados.

O levantamento deixa claro que o interesse da maioria dessa plateia virtual se concentrou em assuntos ligados à Operação Lava Jato, de questões legislativas – como a prisão após condenação em segunda instância – até a repercussão do vazamento das mensagens de autoridades. Em seguida, disputando o coração dos internautas interessados na política nacional, vieram os debates em torno da reforma da Previdência.

O vídeo campeão de audiência no ano, com 755 mil visualizações, foi o que registrou o ministro da Justiça, Sergio Moro, em audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara no dia 2 de julho para falar das mensagens vazadas pelo site The Intercept Brasil e outros veículos de mídia.

Tensa, a sessão foi interrompida pelo próprio Moro quando o deputado federal Glauber Braga (PSol-RJ) o chamou de “juiz ladrão”, iniciando enorme bate-boca – e um processo judicial, vencido pelo deputado (que agora não cansa de repetir o adjetivo ao se referir ao ex-magistrado).

O evento que atraiu mais atenção, porém, foi o que levou à Câmara o antagonista de Moro nessa história, o jornalista Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil. O depoimento do norte-americano à comissão de Direitos Humanos e Minorias, no dia 25 de junho, foi dividido em dois vídeos pelo canal, já que a sessão teve um intervalo. Somadas as audiências dos dois, que ficaram respectivamente em 4º e 6º lugar nesse ranking, foram 794 mil visualizações.

Apesar de analisar com otimismo o aumento da audiência, o cientista político Lucas de Aragão, professor da Fundação Getúlio Vargas e membro da consultoria Arko Advice, alerta para o fato de que os assuntos que mais chamaram atenção são exemplos de uma crescente espetacularização da política:

“É a política conflituosa, a emoção, os escândalos. São assuntos que marcam a crescente polarização política do país, que não é uma má notícia em si, mas vai ficando clara a cada dado”, analisa Aragão. “Mas diria que o dado do aumento do interesse público pelo que acontece no Parlamento é essencialmente positivo. De algum jeito, o brasileiro tem que começar a se interessar mais por política”, completa.

Além da Vaza Jato…
Debates referentes à prisão após 2ª instância reuniram 812 mil visualizações em dois vídeos entre os 10 mais vistos: foram reuniões da CCJ nos dias 11 e 12 de novembro, quando parlamentares favoráveis a essa mudança legal reagiram contra decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que havia fixado o início do cumprimento da pena para o fim definitivo do processo. No ranking, esses vídeos ficaram em 3º e 9º lugar.

A reforma da Previdência e audiências com seu principal promotor, o ministro Paulo Guedes, da Economia, estrelam 4 dos 10 vídeos mais vistos, em 2º, 7º, 8º e 10º lugares entre os 10 mais.

Como um desses vídeos é a fala de Guedes na CCJ, a comissão comandada pelo deputado federal Felipe Francischini (PSL-PR) foi palco de quatro dos 10 vídeos mais vistos, dando muita visibilidade ao parlamentar.

Espremido entre esses assuntos que centralizaram a atenção do público, ficou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, quando foi à Câmara no dia 15 de maio dar explicações sobre o contingenciamento de verbas nas universidades federais. Com 387 mil visualizações, o vídeo ficou em 5º lugar.

Veja abaixo o Top 10 do ano no canal da Câmara:

1. CCJ – Sergio Moro fala sobre mensagens vazadas da Lava Jato – 02/07/2019

2. CCJ – Aprovação da reforma da Previdência – 23/04/2019

3. CCJ – PEC da prisão em 2ª instância – 12/11/2019

4. Direitos Humanos e Minorias – Fundador do The Intercept Brasil, Glenn Greenwald – 25/06/2019

5. Plenário – Comissão Geral ouve ministro da Educação, Abraham Weintraub – 15/05/2019

6. Direitos Humanos e Minorias – Fundador do The Intercept Brasil, Glenn Greenwald – 25/06/2019

7. Comissão Especial da Reforma da Previdência – Aprovado texto básico da reforma – 04/07/2019

8. Comissão Especial da Reforma da Previdência – ministro Paulo Guedes – 08/05/2019

9. CCJ – PEC da prisão em 2ª instância – 11/11/2019

10. CCJ – Paulo Guedes fala sobre a reforma da Previdência – 03/04/2019

Mais lidas
Últimas notícias