“Isso é fofoca”, diz Bolsonaro sobre acusações de Moro de interferir na PF

Presidente mostrou uma folha impressa com o print da conversa com Moro e deixou a residência oficial sem responder perguntas de jornalistas

atualizado 04/05/2020 9:44

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) classificou como “fofoca” as acusações feitas pelo ex-ministro Sergio Moro de que ele tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

Na manhã desta segunda-feira (4/5), ao deixar o Palácio da Alvorada ao lado do ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, o presidente exibiu a impressão do print da tela do WhatsApp da conversa entre ele e Moro, com a frase “Isso é fofoca”, logo abaixo, em vermelho.

“Tem aqui um print do [site] Antagonista. Tá escrito embaixo: ‘mais um motivo para a troca’. Realmente eu escrevi isso embaixo e tô dizendo que isso é fofoca. Valeu, pessoal”, disse, sem explicar o que diferencia uma fala sua que é ou não uma “fofoca”, antes de entrar em um dos carros do comboio presidencial e recusando-se a responder perguntas de jornalistas.

O print citado por Bolsonaro foi revelado pelo Jornal Nacional e entregue por Moro como prova para demonstrar que o presidente tentou interferir na PF.

Na conversa, o chefe do Executivo envia a Moro uma notícia do site O Antagonista que diz: “PF na cola de 10 a 12 deputados bolsonaristas”, e emenda: “Mais um motivo para a troca”, referindo-se ao então diretor-geral da PF, Maurício Valeixo.

Em resposta, o ex-juiz esclarece que o inquérito é conduzido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, não pela direção da PF.

Mais lidas
Últimas notícias