ONG abre “covas” na areia de Copacabana para protestar contra o governo

Apoiadores do governo confrontaram os manifestantes; um deles chegou a retirar as cruzes da instalação

atualizado 11/06/2020 13:37

Protestos contra o coronavírus em CopacabanaTwitter/Reprodução

Voluntários da ONG Rio de Paz fizeram um protesto na manhã desta quinta-feira (11/06) na praia de Copacabana. Cem covas rasas foram cavadas na areia, simbolizando as mortes pela Covid-19 no país. As informações são do G1.

O grupo cobra assistência às famílias em situação de vulnerabilidade durante a pandemia, um profissional de medicina à frente do Ministério da Saúde e a exigência de cronograma com metas dos governos federal, estadual e municipal para o combate efetivo da doença.

“O que nós esperamos com a manifestação é uma mudança dessa situação de crise. O que mais poderia ajudar agora é conhecer o cronograma, saber o que vai acontecer daqui a um, dois meses, para onde o país está indo. Mas não há metas, não há planejamento. Não houve um só momento que o presidente da república tenha expressado compaixão, solidariedade pelos que sofrem”, afirma Antônio Carlos Costa, presidente da ONG.

Confusão

Ao passar pelo local onde as covas foram cavadas, alguns apoiadores do governo Bolsonaro se juntou e começaram a ofender os organizadores do protesto. Um senhor retirou algumas cruzes que faziam parte da manifestação.

Um pai que perdeu o filho de 25 anos, vítima da Covid-19, colocou as cruzes no lugar e pediu respeito à manifestação e à “dor dos outros”.

Mais lidas
Últimas notícias