Rolou na 3ª: governo ataca OMS; TSE adia decisão sobre chapa de Bolsonaro

Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) atualiza dados do coronavírus: Brasil tem 38.406 mortes e 739.503 casos confirmados

atualizado 09/06/2020 22:15

Rolou nesta terça-feira (09/06): ao fim da reunião com ministros no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar a Organização Mundial da Saúde (OMS) e ameaçou novamente retirar o Brasil do órgão. Para ele, a OMS age como um partido político e está “titubeando” em suas orientações sobre a pandemia do coronavírus.

Bolsonaro reiterou que o governo avalia deixar a entidade após o fim da pandemia.

“Nós sabemos que não tem comprovação de nada no Brasil. Até a hidroxicloroquina não tem comprovação. Se desaconselhou estudos e pesquisas e depois se voltou atrás… Não é à toa que o presidente norte-americano [Donald Trump] deixou de lado aí, deixou de contribuir para a OMS. O Brasil, passada aí essa pandemia, vai pensar se sai ou não, porque não transmite mais confiança”, assinalou.

E nesta terça, a pressão judicial contra o presidente Jair Bolsonaro teve mais um capítulo sem término: o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomou o julgamento de duas ações que pedem a cassação da chapa vencedora nas eleições presidenciais de 2018, de Bolsonaro e Hamilton Mourão.

O julgamento foi iniciado em novembro de 2019, mas houve um pedido de vista do ministro Edson Fachin. Com novo pedido de vista, agora de Alexandre de Moraes, o julgamento foi, novamente, adiado e não tem data para ser retomado.

Leia outras notícias:

Mais lidas
Últimas notícias