Carros em uma velocidade e precisão que você ainda não viu.

SUVs Fiat e Jeep e 500 elétrico têm lançamentos adiados

Em live para a Automotive Business, principal dirigente da FCA na América Latina também prevê queda de 40% nas vendas em 2020

atualizado 23/04/2020 12:32

Foto: FCA Press/Divulgação

Antonio Filosa, CEO da FCA América Latina, garantiu nesta quinta-feira (23) que os investimentos das empresas do grupo no Brasil (como Fiat e Jeep) estão mantidos. O plano prevê pelo menos R$ 14 bilhões – mas, agora, até 2025.

Em live realizada pela Automotive Business, Fisola confirmou os lançamentos de dois SUVs (Fiat) e outro de sete lugares da Jeep. Também revelou a vinda dos novos Toro e Fiorino, além da repaginação do hatch Argo e sedã Cronos.

“Mas os produtos que estavam previstos para 2021 e 2022 precisaram ser revistos em um ano”, disse Filosa. Ele também confirmou o atraso na apresentação do novo Fiat 500 elétrico e da chegada das versões híbridas de utilitários Compass e Renegade.

A proliferação do coronavírus e seus efeitos na economia global também afetaram a ida da nova Strada às concessionárias: “Só quando a situação no Brasil se normalizar”, contou.

A FCA pretender retomar as atividades, de forma gradual, em maio – e talvez, voltar à normalidade em junho.

O executivo projeta uma queda de 40% no desempenho de vendas de veículos de todas as marcas – comparando-se com o ano passado. “Estamos prevendo um segundo trimestre absolutamente crítico em termos de volume”, disse ele ao portal.

Últimas notícias