Trans espancada por sete homens no Carnaval deixa hospital: “Milagre”

Cibelly do Pará ficou com sequelas como afundamento do crânio e perda da fala e movimentos. Nenhum suspeito foi preso ou sequer identificado

atualizado 10/06/2020 17:20

Reprodução/Instagram

“Ela estar viva é um milagre”. Difícil encontrar definição mais precisa do que a escolhida pela prima de Cibelly do Pará para resumir a situação da parente.

Espancada por sete homens durante o Carnaval de Belo Horizonte, no dia 22 de fevereiro, a transexual conseguiu receber alta no último sábado (06/06), mais de três meses se recuperando no hospital. Se não bastassem as chocantes sequelas — de afundamento do crânio a perda da fala e movimentos –, ninguém foi preso ou mesmo identificado.

Leia a matéria completa no site BHAZ, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias