Weintraub se choca com multa do GDF: “Querem me calar a qualquer custo!”

Ministro descumpriu decreto que obriga o uso da máscara no Distrito Federal para evitar a propagação do novo coronavírus

atualizado 15/06/2020 16:08

Ministro Abraham WeintraubAndre Borges/Esp. Metropoles

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se recusa a acreditar que foi multado pelo Governo do Distrito Federal por descumprir o decreto que torna obrigatório o uso de máscara em espaços públicos, como forma de frear o contágio pelo novo coronavírus.

Usando a imagem da multa divulgada pelo Metrópoles, o gestor, que é alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) acusado de ofender ministros, colocou a multa na lista de perseguições que afirma sofrer. “Parece que fui o único a ser multado até hoje! Além disso, vazaram para a imprensa meu CPF e RG. Querem me calar a qualquer custo!”, escreveu ele, que adotou como imagem do perfil no Twitter um desenho seu com uma mordaça na boca.

Segundo o GDF, porém, Weintraub não é a primeira, mas a terceira pessoa a ser autuada com base no Decreto nº 40.648/2020 do Distrito Federal.

É pouco tendo em vista que a regra está em vigor há mais de um mês, mas os servidores responsáveis pela fiscalização têm enfrentado dificuldades para aplicar a penalidade para todos que desrespeitam o decreto. Em episódios recentes, quando a norma já estava em vigor, o próprio presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi visto várias vezes sem o acessório e não foi multado.

0

Weintraub foi alvo do GDF após visitar manifestantes bolsonaristas na Esplanada no domingo (14/06) apesar de outro decreto do governo local, determinando a interdição da região central de Brasília no domingo, para evitar aglomerações.

Veja a postagem de Weintraub, que digitou com erro a palavra “recuso-me”, mas corrigiu em postagem logo em seguida.

Últimas notícias