Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Sobrinha do presidente Donald Trump faz revelações “obscenas” em livro

Envolvimento em esquema fraudulento de impostos aparece no livro. Publicação pode prejudicar a possível segunda candidatura de Trump

atualizado 15/06/2020 16:05

Presidente dos EUA Donald TrumpChip Somodevilla/Getty Images

O passado do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, envolve diversos escândalos que, volta e meia, vêm à tona. Quem promete trazer episódios inéditos da vida do mandatário é Mary Trump. De acordo com o The Daily Beast, a sobrinha do político do partido republicano está prestes a lançar um livro com revelações “angustiantes e obscenas”.

Filha do falecido irmão do presidente, Fred Trump Jr., Mary escreveu o livro Too Much and Never Enough (Demais e Nunca Suficiente, em tradução literal do inglês). A publicação ganhará as prateleiras das livrarias em 11 de agosto. A data não foi escolhida por acaso. Três semanas depois, ocorrerá a Convenção Nacional Republicana e qualquer declaração pode prejudicar o atual mandatário em seu aceno a segunda candidatura ao cargo de chefe dos EUA.

Tendo como editora o selo nova-iorquino Simon & Schuster, o livro deverá trazer a confissão de Mary como principal fonte da investigação do The New York Times (NYT) sobre o envolvimento de Trump em um esquema fraudulento de impostos durante os anos 1990. Ela forneceu ao jornal documentos fiscais confidenciais.

Donald, Maryanne e Robert Trump
Donald Trump, Maryanne Trump e Robert Trump

A reportagem venceu o prêmio Pulitzer em 2019 ao revelar que o mandatário recebeu ilegalmente o equivalente, hoje, a mais de US$ 400 milhões do império imobiliário do pai, o empresário Fred Trump. Segundo o The New York Times, esta é a primeira vez que Trump terá de lidar com graves acusações de um membro familiar.

Especializado em política, o The Daily Beast apurou que Mary promete incluir conversas com a irmã do presidente, a juíza federal aposentada Maryanne Trump Barry. Fontes próximas contaram que o conteúdo traz “pensamentos íntimos e condenadores” a Trump.

Só agora?

A queda de braço entre Trump e a sobrinha Mary conta com outros episódios. O pai dela, Fred Trump Jr., morreu em 1981 em decorrência de um ataque cardíaco após longa luta contra o alcoolismo. Em Too Much and Never Enough, ela trará um relatório em que alega que o avô, Fred Trump, e o tio Donald Trump “contribuíram para a morte e negligenciaram os estágios críticos do vício”. À época, Fred Trump Jr. tinha 42 anos.

Fred Trump, Jr. 1966
Foto de 1966 de Fred Trump Jr. com Murray Zaret

Em entrevista ao The Washington Post em 2019, o presidente do EUA chegou a comentar o assunto. Na ocasião, Trump disse ter se arrependido de pressionar o irmão a administrar os negócios da família. “Simplesmente não era algo dele… Acho que o erro que cometemos foi quando assumimos que todo mundo iria gostar. Esse seria o maior erro. Houve uma dupla pressão sobre ele”, admitiu.

Mary Trump não falou publicamente sobre os tios até 2000, quando cravou uma batalha judicial na companhia do irmão, Fred Trump (o terceiro). Eles contestaram o testamento do avô e afirmaram que foi obtido por fraude e influência indevida por parte de Donald Trump, Maryanne Trump e Robert Trump.

“Minha tia e tios deveriam ter vergonha de si mesmos”, disse Mary em uma entrevista em 2000 ao NYT. No mesmo ano, ela, doutora em psicologia clínica, declarou ao New York Daily News: “Dada esta família, seria totalmente ingênuo dizer que não tem nada a ver com dinheiro. Mas, tanto para mim quanto para meu irmão, tem muito mais a ver com o reconhecimento de nosso pai [Fred Jr.]”.

Família Trump
Família Trump reunida

O processo judicial produziu “um tesouro de documentos financeiros confidenciais e altamente sensíveis da família Trump”, segundo o The Daily Beast. Foram essas declarações fiscais que caíram nas mãos dos jornalistas do The New York Times por intermédio de Mary. Para os jornais norte-americanos, as acusações ao presidente surgem em um período considerado crítico, principalmente com sua queda de popularidade e manifestações por todo o país.

Também deve aparecer nas páginas da publicação, o corte feito por Donald Trump aos benefícios médicos do sobrinho William. Ele sofre de paralisia cerebral. À época, a família disse que foi uma retaliação pelo processo movido por Mary e o irmão Fred. O livro não será o primeiro com revelações sobre o presidente.

Vários ex-assessores e membros do governo Trump fizeram questão de abrir as cortinas da Casa Branca ao escreverem obras que refletiram na vida política do mandatário. É o caso de Fear: Trump in the White House, do jornalista Bob Woodward, lançado em 2018.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias