Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Parente quer cortar 20% dos comissionados da Secretaria de Educação

Futuro gestor da pasta no governo de Ibaneis Rocha (MDB) justificou meta para deixar a máquina mais "enxuta e eficiente"

atualizado 23/11/2018 19:52

Divulgação

O secretário de Educação anunciado pelo governador eleito Ibaneis Rocha (MDB), Rafael Parente, defendeu nesta sexta-feira (23/11) o corte de 20% dos cargos comissionados existentes na pasta e das gratificações. O futuro gestor anunciou a expectativa em sua conta pessoal do Twitter.

Segundo Parente, o assunto foi tratado em encontro com Eumar Novacki, que ocupará o cargo de secretário-chefe da Casa Civil na próxima gestão. “É preciso deixar a máquina mais ágil, enxuta e eficiente”, registrou.

Recentemente, ele havia anunciado que os cargos estratégicos da secretaria serão preenchidos por meio de seleção. Segundo Rafael Parente, o processo incluirá análise de perfil dos candidatos, testes de resiliência, integridade e competências, avaliação de experiência e formação. A Fundação Lemann, organização não governamental da área educacional, será a responsável por traçar a metodologia.

De acordo com o Portal da Transparência, a Secretaria de Educação tem 554 cargos de confiança disponíveis. Entre eles, 106 cargos são de natureza especial, 207 cargos em comissão para assessoramento e 175, para direção e chefia. As funções em escolas não estão nessas contas: ao todo, são 3.025 funções para serem ocupadas exclusivamente por servidores do quadro.

 

Veja o tweet:

Últimas notícias
Mais lidas