Dicas de exercícios e alimentação para viver uma vida saudável e sem neura

Métodos de treino que usam isometria são eficientes?

Método isométrico demonstra bons resultados na literatura científica

atualizado 04/03/2020 15:44

Grupo multiétnico de jovens mulheres fazem barre e TRK em exercício juntas em uma academia modernaFatCamera/Getty Images

Os métodos de treino que usam o componente isométrico associados as repetições dinâmicas são eficazes. Os mais comuns são a oclusão vascular adaptada. Nele, é feita uma isometria antes de iniciar a série no ponto de maior encurtamento muscular ou no ponto de maior desvantagem mecânica (por exemplo: segurar 20s e depois fazer 15 repetições).

Também é recorrente a isometria funcional (ou contração de pico), em que se faz uma pausa em cada repetição também no ponto de maior encurtamento muscular ou no ponto de maior desvantagem mecânica, como segurar 5s em cada repetição.

As duas possibilidades de utilizar o método isométrico já demonstraram bons resultados na literatura científica, mas qual seria a aplicabilidade/diferencial dessas metodologias no exercício físico?

Por usar a isometria durante as séries, a carga é bem menor do que em outros métodos (algo em torno de 20-40% de uma repetição máxima). Isso pode ser muito útil em programas de reabilitação ou em períodos recuperativos, pois o volume total de treino também será reduzido em virtude da queda da carga.

Ou seja, há uma alta aplicabilidade prática. Eles são muito interessantes na periodização, especialmente na reabilitação e em pessoas muito bem treinadas.

Procure ajuda de um profissional qualificado para te orientar!

Últimas notícias
Mais lidas