Celebridades, subcelebridades e tudo sobre televisão de maneira ácida e divertida.

Achamos Flávio Brasil, o cantor levado embora pelo cavalo em live

Com 18 anos de carreira, o artista, que vive em Planaltina (DF), está adorando a fama instantânea e agradece aos que doaram alimentos

atualizado 11/06/2020 16:44

Reprodução/ Instagram

A fama veio a galope para o cantor Flávio Brasil. Após seu cavalo decidir correr da live que o artista produziu na última terça-feira (09/06), ele se tornou conhecido no país inteiro, virou meme e conseguiu arrecadar 12 toneladas de alimentos que serão distribuídos a instituições de Goiás e Distrito Federal.

“Nesses 18 anos de carreira, é a primeira vez que isso acontece. Estou há três dias sem comer e sem dormir, mas nem me importo”, disse, em entrevista ao Metrópoles. Aliás, entrevistas não faltam. O cantor disse que precisou montar um escritório improvisado em casa para dar conta de tanta gente querendo conhecê-lo melhor.

Nascido em São João D’Aliança (GO), mas vivendo em Planaltina (DF), Flávio diz que a notoriedade instantânea tem causado emoções extremas. “De um lado, poder doar tanto. Do outro, fazer as pessoas felizes. Minha vida é cantar”, garantiu ele, que pediu as doações durante o show que o fez conhecido.

0

Aliás, é bom deixar claro que essa felicidade trazida pela transmissão ao vivo acabou surgindo de um acaso. Flávio conta que treinou “trocentas vezes” a entrada da live e, em todas elas, o curió, apelido do animal, sempre se comportou corretamente.

Então, o que aconteceu? “Tinha o microfone. Na hora em que eu fui pegar o microfone, a rédea pendeu para o lado esquerdo e ele entendeu que era para sair. Depois, brinquei que tinha ido guardar o cavalo”, revela. Quem diria que a obediência de Curió tornaria Flávio uma celebridade instantânea? “Deus deu o toque e o cavalinho me ajudou”, garantiu, rindo. 

Flávio Dutra de Miranda nasceu na Chácara Pedra de Amolar, no município de São João D’Aliança, interior de Goiás. A música surgiu na sua vida por meio do pai e do avô. A carreira começou como tecladista de duplas sertanejas.  Em 2000, ele decidiu seguir carreira solo e, desde então, tem feito shows em Brasília, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Tocantins, Mato Grosso, interior de São Paulo e, agora com a ajuda de Curió, talvez o Brasil inteiro.

Últimas notícias