Celebridades, subcelebridades e tudo sobre televisão de maneira ácida e divertida.

Angélica lamenta situações de machismo envolvendo Eva, de 7 anos

Apresentadora revelou, em live no Instagram, que passou a refletir mais sobre feminismo a partir do nascimento da filha caçula

atualizado 14/06/2020 15:31

Luciano Huck, Angélica e filhos Eva, Joaquim e BenícioReprodução/Instagram

Em live no Instagram, Angélica confessou que passou a refletir mais sobre o feminismo após o nascimento da filha caçula, Eva, de 7 anos. Ela e o marido, Luciano Huck, também são pais de Joaquim, 14, e Benício, 12.

“Comecei a perceber mais algumas situações [de machismo da sociedade] depois que a minha filha nasceu. Quero que meus filhos sejam caras legais, não apenas para proteger a Eva, mas tento que a criação seja mais igualitária”, declarou.

0

De acordo com Angélica, a diferença de idade entre os filhos faz com que Eva nem sempre seja incluída nas brincadeiras. “Eles, Joaquim e Benício, são uma duplinha. Teve uma época que a Eva me pediu uma irmã. O bacana é que a Eva se impõe muito. Às vezes, ela dá umas lições de moral neles e diz: ‘Não fala assim comigo’”, contou.

A apresentadora ainda reconheceu a importância de questões feministas estarem em pauta. “Estamos cada vez mais falando sobre isso. Uma mulher vai incentivando a outra… O nascimento da minha filha me fez passar a olhar de maneira diferente para o feminismo. Antes, tive dois meninos. Quando ela nasceu, acho que comecei a ficar preocupada”.

Famosa desde pequena, Angélica contou que, no passado, sofreu machismo no ambiente de trabalho.

“Acho que já havia passado por isso, como estar em um ambiente em que estava todo mundo falando e aí, chegava um homem, falava e todo mundo parava para prestar atenção. E olha que eu já era a Angélica, né? (risos) Já tinha um lugar de fala”, concluiu.

Últimas notícias