Covid-19: GDF escolhe hotéis que vão hospedar policiais penais do DF

A Secretaria de Turismo também confirma o hotel que recebe os profissionais de saúde do Hran, o Grand Bittar, com diária de R$ 155

atualizado 29/05/2020 6:02

Chegada de servidores do Hran na entrada interna do Hotel Grand BittarWesley Zaremaré/Setur

Os policiais penais são duramente atingidos pela pandemia de Covid-19. A doença já contaminou 18,8% dos servidores do sistema prisional do DF. Entre os 1.200 profissionais, 226 pegaram a doença. Eles representam 12% de todos os servidores lotados em penitenciárias locais. Entre os internos, já são 675 contaminados pela Covid-19. Parte destes profissionais serão realocados para hotéis por meio do Programa Acolher, coordenado pela Secretaria de Turismo.

Os hotéis que vão receber até 360 policiais penais que tiverem contato com presos contaminados ou residirem com pessoas incluídas em grupo de risco foram escolhidos e os nomes estão publicados no Diário Oficial do DF. São eles: Like U (ex-Bristol) e o Kubitschek Plaza, do grupo Paulo Octávio.

Os servidores serão hospedados em apartamentos individuais, com café da manhã, almoço e jantar. A facilidade de acesso foi um dos pontos principais considerados na seleção dos hotéis, ambos situados no centro de Brasília e perto das grandes vias de comunicação. Os contratos, no valor de R$ 1,5 ,milhão, são com dispensa de licitação.

Para serem habilitados a participar da seleção, os hotéis tiveram que atender a todos os critérios e exigências elaborados pelo GDF e pela Setur, em particular os de segurança: o hotel deverá seguir um protocolo de prevenção e limpeza dos ambientes, e especialmente maçanetas, corrimões, balcões, botões de elevadores, etc

Os ambientes de uso coletivo, como salas de televisão/cinema, jogos, piscina ou sauna vão permanecer fechados. O contrato terá vigência de 30 dias a partir da sua assinatura, podendo ser prorrogado diante das necessidades para o enfrentamento da situação de emergência de saúde pública pelo coronavírus.

“Esta é uma forma de agradecimento e reconhecimento da importância desses profissionais num momento difícil para todos. O GDF está oferecendo mais uma forma de proteção para eles e para os familiares, uma vez que muitos deles, que arriscam a vida diariamente por todos nós, moram com pessoas idosas ou com comorbidades. Além disso, é uma forma de movimentar o setor hoteleiro, tão atingido pela crise econômica que é o efeito colateral da Covid-19”, diz o vice-governador Paco Britto (Avante).

“A Setur está totalmente empenhada nas ações que possam garantir o bem-estar, a proteção e o conforto para os agentes penais e a segurança para as suas famílias. A medida também é providencial para a rede hoteleira, uma vez que o setor do turismo é um dos mais impactados pela crise atual”, avalia a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

Servidores do Hran já foram contemplados

A primeira fase do programa já está em execução, por meio do acolhimento dos servidores do  Hospital Regional da Asa Norte (Hran), que estão alojados no Grand Bittar desde o fim de semana passado. O extrato de contrato indica que o valor da diária para quarto individual e pensão completa é de R$ 155. O Metrópoles simulou uma reserva neste hotel por meio do site, e obteve o preço de R$ 262, somente com café da manhã.

Até 250 profissionais podem ser beneficiados com a iniciativa.

0

 

Mais lidas
Últimas notícias