DF descarta pedir apoio da Força Nacional para segurança de atos no domingo

Reforço foi cogitado para garantir a paz nos protestos contra o governo federal, mas ideia não vingou e GDF prepara operação

atualizado 05/06/2020 21:03

Soldados da força nacional com helicoptero ao fundoIgo Estrela/Metrópoles

O Governo do Distrito Federal (GDF) não vai acionar a Força Nacional para reforçar a segurança em Brasília nos atos contra o governo federal previstos para este domingo (07/06). Há manifestações previstas contra e em apoio ao governo federal.

O reforço da Força Nacional estava em análise. Mas, na tarde desta sexta-feira (05/06), o GDF informou ao Metrópoles que a ideia está oficialmente descartada. Ou seja, a tropa da União não será chamada.

A segurança na Esplanada nos Ministérios foi um dos temas tratados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o secretário de Segurança, Anderson Torres, na tarde de quinta-feira (04/06). Bolsonaro e Torres estão preocupados com a segurança no centro de Brasília.

Nesta sexta-feira (05/06), o governador Ibaneis Rocha (MDB) ligou para o secretário para avaliar o cenário e as medidas de segurança planejadas. Segundo a pasta de Segurança Pública, a prioridade é assegurar o direito de protestos pacíficos, mas ao mesmo tempo não serão permitidos atos de violência durante as manifestações. Os participantes terão que usar máscaras de proteção contra a Covid-19.

Nesta noite, o Governo do Distrito Federal divulgou nota sobre a segurança durante os protestos em Brasília.

Confira a íntegra: 

“O principal objetivo do Governo do Distrito Federal, em relação às manifestações públicas programadas para o próximo domingo, dia 7, na Esplanada dos Ministérios, é garantir a segurança das pessoas e a integridade do patrimônio público.

As forças de segurança do Distrito Federal, assim como outros órgãos do GDF, estarão nos locais dos eventos com o efetivo necessário para garantir a livre manifestação e a ordem.

Agentes do GDF também vão orientar os manifestantes sobre a obrigatoriedade do uso de máscara em locais públicos, dando continuidade à política de conscientização da prevenção da Covid-19.

As forças de segurança estarão posicionadas em toda a Praça dos Três Poderes e arredores, de forma a garantir que as manifestações ocorram de maneira pacífica. O trânsito de automóveis, a exemplo do que ocorreu no domingo passado, dia 31 de maio, não será permitido no local.”

0

 

A operação na área central de Brasília ficará a cargo das polícias Militar e Civil, além do Corpo de Bombeiros, que analisaram possíveis cenários de conflito e elaboraram estratégias de negociação.

MPDFT vai fiscalizar atuação policial

A Promotoria de Justiça Militar, do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), fiscalizará o trabalho das forças de segurança locais durante os protestos marcados para domingo. A decisão veio após a instituição “tomar conhecimento de denúncias sobre o incentivo, por parte de integrantes da Polícia Militar, ao uso de força excessiva contra os manifestantes“.

A promotoria lembra que, entre as suas atribuições, está “exercer o controle externo da atividade policial militar e atuar em caso de desvios de conduta”. Desta forma, o MPDFT orienta os participantes dos atos a registrar denúncias nos canais da ouvidoria, disponível neste link.

“Quaisquer excessos, quer seja da PM quer seja dos manifestantes, serão apurados e exemplarmente punidos dentro da lei”, adverte a instituição.“É importante que o cidadão entenda seus direitos e deveres no ato de protestar e que a polícia atue dentro desses limites”, explicam os promotores militares. (Com informações do MPDFT)

Últimas notícias