DF: praticantes de artes marciais convocam “desagravo” a atos antifascistas

Segundo professor, movimento de lutadores é pacífico, pelos valores da família e símbolos nacionais

atualizado 05/06/2020 19:55

Um grupo de praticantes de artes marciais do Distrito Federal convocou, para o próximo domingo (07/06), na Esplanada dos Ministérios, um ato em desagravo às manifestações “antifascismo” ocorridas desde o último dia 31 de maio. O protesto é uma resposta especialmente a evento realizado em Curitiba (PR), durante o qual foi queimada uma bandeira do Brasil. A manifestação dos lutadores ocorre no mesmo local onde está agendado protesto contra o governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

“Nós, professores e mestre de judô, jiu-jítsu, capoeira, krav magá, muay thai, queremos fazer aqui no Distrito Federal um desagravo a esses atos insolentes. Queremos dizer que aqui em Brasília nós respeitamos os símbolos nacionais, amamos nossa pátria, nossas famílias, prezamos pelos valores morais”, afirmou o professor de judô e ex-policial militar coronel Vanderlei.

“Estamos convocando todas as academias para domingo, dia 7 de junho, em frente à Catedral, fazermos um ato de desagravo. Sairemos andando até a Praça dos Três Poderes, carregando a bandeira nacional de forma ordeira e pacífica”, completou em vídeo divulgado (veja abaixo).

 

O Metrópoles tentou contato com Vanderlei para que ele desse mais detalhes sobre a mobilização. Contudo, até a publicação desta matéria, ele não tinha retornado as ligações da reportagem. O espaço continua aberto a manifestações.

A marcha dos praticantes de artes marciais do DF tem o mesmo caráter dos protestos realizados na última quarta-feira (03/06), convocados pelo ex-lutador de artes marciais mistas de Wanderlei Silva.

Pró-democracia

No mesmo dia e horário marcado pelos praticantes de artes marciais, está marcado ato contra o governo Bolsonaro e “antifascismo” em Brasília. Entre as pautas apresentadas por movimentos populares estão protestos contra o racismo, em defesa das instituições democráticas e contra a violência policial.

Para a Torre de TV, foi convocado pelo grupo paramilitar 300 do Brasil um “treinamento intensivo” e de apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

A Secretaria de Segurança do DF reforçará o policiamento na área central da capital para evitar confronto entre os diferentes grupos.

Confira as convocações dos atos contra e pró-governo: 

0

Últimas notícias