Em meio à pandemia, jovem dá à luz em casa sem saber que estava grávida

Gabriella Azevedo deu à luz Aurora em casa depois de procurar atendimento médico por duas vezes. A criança nasceu saudável, com 3,4kg

atualizado 13/06/2020 14:37

Rosto da recém-nascida AuroraMaterial cedido ao Metrópoles

A pandemia do novo coronavírus tem deixado histórias tristes sobre perdas, medo e a falta de esperança no futuro para alguns. No entanto, uma brasiliense de 18 anos protagonizou, nesta semana, uma história para renovar a fé: ganhou uma filha que ela sequer sabia que estava em seu ventre. Aurora celebra uma semana de vida neste sábado (13/06).

Gabriella Azevedo, de 18 anos, contou ao Metrópoles que estava com a menstruação atrasada há cerca de 11 meses e fazia acompanhamento ginecológico. No entanto, desde o começo do ano, evitou ir às consultas na rede pública de Saúde de Sobradinho, onde a família mora, por conta da pandemia de coronavírus, que havia acabado de chegar ao Brasil. “Eu tinha consultas marcadas e não fui, por causa do coronavírus. Mas eu fiz uns 10 testes de farmácia nesse período e todos deram negativo. Por isso, não pensei que era gravidez“, relatou a jovem.

0

A avó, Tereza Caniatti, 71, explicou que, na semana passada, Gabriella passou a sentir muitas dores de barriga. Moradora do Condomínio RK, a jovem buscou atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região. “Foi ao médico e ele disse que era prisão de ventre, passou Buscopan”.

Gabriella ainda procurou um posto de saúde na Asa Norte. “Minha barriga ficou baixa em cima e, por isso, os médicos achavam que era problema intestinal ou estomacal. Todos deram o mesmo diagnóstico, mas nenhum pediu um exame de sangue ou de gravidez”, relatou ela.

As dores, no entanto, continuaram, e a mãe de Gabriella, Alessandra Caniatti, achou melhor a levarem para o hospital. Ficaram com receio de chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), justamente por conta do aumento de casos de coronavírus no Distrito Federal, mas não tiveram tempo de pensar em outra solução.

A jovem foi ao banheiro e depois a chamou a mãe, já muito assustada. “Ela falou pra Alessandra: ‘Mãe, tá saindo um órgão de dentro de mim!’. Aí levaram ela pro quarto, deitaram na cama e minha filha viu a cabeça do bebê já coroando”, contou Tereza, bem-humorada. “Graças a Deus, a Aurora nasceu linda, perfeitinha, em casa mesmo.”

Depois do enorme susto da família, Gabriella foi levada para o Hospital Regional de Sobradinho. O pânico deu espaço para momentos de muita alegria: Aurora veio ao mundo em 6 de junho, com 3,4kg e 48cm.

“É aquele momento que a gente pensa em tudo e não pensa em nada. Eu já estava há um dia sentindo muita dor, mas nunca imaginei que fosse uma criança. Quando eu deitei na cama e minha mãe fez o parto, quando eu a vi sair, perguntei: ‘Mãe, o que é que eu faço?’. Minha mãe falou: ‘Só empurra”, e depois começou a falar: ‘Vem que a vovó te pega’. Eu não sabia se eu ficava assustada, se eu ria, se me desesperava. Foi surreal”, detalhou Gabriella.

E a barriga? E o pai da criança?

Tereza conta que, além dos testes negativos, ninguém suspeitou de gravidez porque quase todo mundo da família engordou “um pouquinho” por conta da quarentena. “Eu achei que todo mundo engordou na quarentena. Ela foi passar uns dias na casa do namorado e a mãe dele achou que a Gabriella tinha engordado e a colocou para fazer ginástica, no mês passado”, brincou.

Gabriella e Aurora já estão em casa, ambas bem de saúde. Familiares e amigos se mobilizaram ao longo da semana para providenciar todo o enxoval da criança. “Eu ainda não tô acreditando que a gente conseguiu tanta coisa para ela. Acho que ela tem roupa até os dois anos de idade”, disse.

O pai da mais nova integrante da família, Lucas Higor, 19, já está totalmente adaptado à nova realidade. “Quando eu estava sendo colocada na maca (para ir para o hospital), ele chegou assustado. Mas agora está todo mundo apaixonado, ele mais ainda.”

O jovem casal, recém-formado no ensino médio, vai apenas pensar nas mudanças para dar todo o conforto para a filha mesmo em um cenário tão complicado por conta da Covid-19.

“Ela veio bem, está super saudável. Ela é minha flor em meio ao caos. Para tudo ter dado tão certo no meio desse caos, é porque o universo queria muito que ela estivesse aqui. Tem uma semana que ela nasceu e, nessa semana, ela conseguiu unir absolutamente toda a família. Ela veio para ajudar todo mundo, não só a mim”, finalizou a mãe orgulhosa.

Últimas notícias