Força-tarefa do MPDFT localiza acusado de homicídio foragido desde 2017

Gabriel Kassen Costa foi alvo de projeto que reúne MP local, de Goiás, Minas Gerais e ainda policiais civis dos estados vizinhos

atualizado 15/06/2020 19:57

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) localizou em Luziânia (GO), município no Entorno do Distrito Federal, um acusado de homicídio procurado pela Justiça. Gabriel Kassen Costa estava foragido desde 2017, quando deixou o Guará após a acusação de cometer o crime.

De acordo com o órgão fiscalizador, o cumprimento dos mandados de prisão foi resultado de uma ação conjunta e articulada entre o Ministério Público local, Ministério Público de Goiás (MPGO), Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Polícia Civil do DF (PCDF), Polícia Civil de Goiás (PCGO), Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e, ainda, a Polícia Federal. As instituições levantaram informações sobre a localização do foragido, que culminaram no seu monitoramento, acompanhamento e prisão.

Gabriel foi acusado na Vara Criminal do Tribunal do Júri do Guará e ainda aguarda julgamento. Ele também tinha mandado de prisão preventiva em aberto pela Vara Criminal de Catalão (GO) e Unaí (MG) por tentativas de homicídio ocorridas em 2018 e 2019, respectivamente. “Os processos criminais encontravam-se suspensos, mas, com a prisão, será possível a citação pessoal do Gabriel e a retomada da marcha processual”, explica o MPDFT.

Foragidos da Justiça

A prisão do acusado é resultado do Foragidos da Justiça, projeto do MP local que conta com a divulgação de cartazes, compartilhamento de fotos dos fugitivos em redes sociais e o cruzamento de dados com outros órgãos.

A iniciativa foi lançada em julho de 2018 e, desde que passou atuar, apenas um foragido ainda não foi localizado pelas autoridades. Recentemente, o projeto foi expandido para as demais promotorias de Justiça do DF.

Segundo o Ministério Público, qualquer pessoa que tiver informação sobre os foragidos pode entrar em contato com a Polícia Civil (197) ou Ministério Público (127). O anonimato é garantido.

0

 

Últimas notícias