172.16.1.217 ip-172-16-1-217 hom.metropoles.com “A novidade aqui sou eu”, disse Fátima sobre sua candidatura ao GDF – Metrópoles

“A novidade aqui sou eu”, disse Fátima sobre sua candidatura ao GDF

Representante do PSol na disputa ao Buriti apontou artilharia para Rodrigo Rollemberg, Rogério Rosso, Ibaneis Rocha e Alexandre Guerra

Igor Estrela/Metrópoles Igor Estrela/Metrópoles

atualizado 25/09/2018 0:01

Estreante em disputas eleitorais, a professora universitária Fátima Sousa (PSol) não se intimidou frente aos oponentes e também partiu para o ataque, nesta segunda-feira (24/9), durante o debate promovido pelo Metrópoles e sete rádios parceiras. Mesmo o novato Alexandre Guerra (Novo) não foi esquecido na hora da distribuição de farpas pela buritizável, que ainda mirou no atual chefe do Executivo local Rodrigo Rollemberg (PSB), Rogério Rosso (PSD) e Ibaneis Rocha (MDB).

Questionada por Rollemberg sobre o caso de corrupção envolvendo o Centro Administrativo do Governo do Distrito Federal (Centrad) – construído e inaugurado no apagar das luzes da gestão Agnelo Queiroz (PT), mas sem jamais entrar em funcionamento –, ela foi enfática.

“De fato, houve corrupção [na obra] e o senhor sabia disso. Passou quatro anos no governo e não fez nada”, disparou. “O senhor que devia ter tomado as providências não o fez e vem perguntar para uma candidata que nunca foi governadora?”, completou a candidata. Em resposta, Rollemberg disse que o caso passou a ser investigado pela polícia.

Novo?
Não demorou muito, Fátima Souza cobrou o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional DF (OAB-DF), Ibaneis Rocha, sobre sua escolha partidária. “O Ibaneis não tem novidade alguma. Ele não é o candidato da OAB e não tem delegação dos advogados para representá-los. Ele é do MDB, da turma do Temer e de todos os que estão presos. Ele é muito rico e colocou o dinheiro dele na campanha, por isso deve achar que é o novo”, disse a candidata do PSol.

Nem quando recebeu apoio, a postulante foi menos enérgica nas suas respostas. Durante sua fala, a professora da Universidade de Brasília (UnB) disse que daria a terceira parcela do reajuste dos servidores. O ex-governador Rogério Rosso concordou com a socialista e garantiu haver condições para realizar o pagamento, mas recebeu uma bronca quando ela retomou a palavra: “No seu governo eu não sei, porque você já foi governo e não resolveu.

Quando o candidato Alexandre Guerra se apresentou, disse ser uma novidade na campanha, por fazer parte de um partido também estreante em eleições. Fátima também o rebateu: “A novidade aqui sou eu. Uma professora universitária com uma assistente social [a vice, Keka Bagno] que nunca foram candidatas a nada. Vocês precisam respeitar o povo”.

Antes de se despedir do público, Fátima Sousa lembrou da saída da disputa pelo governo do ex-secretário de Saúde do DF Jofran Frejat (PR), que desistiu da corrida eleitoral por sofrer interferência na condução da campanha e no futuro governo, mesmo antes de eleito. “Vocês viram o que se passou aqui, mas não desistam de Brasília. Eu, sim, sou a sua novidade. Aqui estão todos diabos de [José Roberto] Arruda (PR) que Frejat não quis dizer [os nomes]”, finalizou Fátima Sousa.

Veja fotos e vídeos do evento: