Sem motoristas de aplicativo, auxílio para transporte escolar é sancionado

Palácio do Buriti barrou extensão do benefício para condutores de táxi e cadastrados em plataformas como Uber e 99

atualizado 11/06/2020 21:32

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles

Foi sancionado o projeto que garante auxílio financeiro emergencial para motoristas de transporte coletivo escolar e de turismo, no valor de R$ 1,2 mil, a ser pago por dois meses.

O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), com veto às emendas parlamentares que ampliavam o socorro financeiro para taxistas e motoristas de aplicativos, como o Uber e a 99.

Confira:

Diário Oficial — Edição Extra 11/06 by Metropoles on Scribd

 

O benefício será pago com recursos economizados pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) referentes a verba indenizatória e custeio.

Para ter acesso ao auxílio financeiro, os proprietários de ônibus, micro-ônibus e outros veículos destinados ao transporte coletivo escolar e de turismo que prestam serviço mediante concessão ou permissão do Poder Público precisam estar devidamente cadastrados no Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF).

A estimativa é que 1.600 profissionais autônomos sejam contemplados. O investimento inicial será de R$ 6 milhões.

Os trabalhadores beneficiados estão parados desde o dia 11 de março, quando as escolas públicas e privadas do Distrito Federal foram fechadas, em função da pandemia do novo coronavírus.

0

Últimas notícias