W3 Sul do Lazer estreia no feriado com dúvidas e elogios

Via foi liberada para pedestres e ciclistas pela primeira vez. Pontos de ônibus ainda não foram marcados na W4 e na W5

atualizado 11/06/2020 11:44

W3 sul é interditada para veículos e aberta para o lazer pela primeira vezRafaela Felicciano/Metrópoles

O primeiro dia da W3 Sul do Lazer, nesta quinta-feira (11/06), feriado de Corpus Christi, é marcado por dúvidas e questionamentos dos brasilienses. O modelo de vias exclusivas para pedestres e ciclistas, a exemplo do que já ocorre no Eixão do Lazer, aos domingos e feriados, a partir de agora, também ocorrerá em toda a via.

As medidas estão previstas em decreto publicado na última terça-feira (09/06) pelo GDF, mesmo durante a pandemia do novo coronavírus. A via fica interditada para veículos entre as quadras 502 e 516.

Nesta manhã, muitas pessoas, porém, ainda tinham dúvidas sobre onde acessar paradas e ônibus. Os moradores que moram às margens da via também receberam credenciais do Detran para acessar os endereços onde residem.

Equipes da fiscalização do DF Legal, PMDF, Detran-DF e Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) estão no local para prestar informações aos frequentadores.

De acordo com o subsecretário de planejamento da Semob, José Soares de Paiva, os ônibus que fazem o trajeto W3 Sul/Norte podem ser acessados pela W4. Já no sentindo contrário, Norte/Sul, os passageiros podem acessar pela W5.

0

“As linhas de ônibus foram deslocadas dependendo do sentido. Como ainda não existem paradas nessas quadras, hoje, as pessoas poderão pegar e descer dos coletivos em qualquer ponto. Os motoristas foram orientados a parar para qualquer usuário que esteja na W4 ou na W5 Sul”, explica.

Paiva garantiu que, a partir deste primeiro dia, haverá uma definição dos locais onde serão colocadas placas de sinalizações indicando as paradas de ônibus.

Ainda segundo ele, como é feriado, o esquema está funcionando bem. “Os ônibus estão atendendo o planejado e determinado pelo governo. É o primeiro dia e avaliaremos como foi. Vamos repetir no próximo domingo e, a partir daí, todos os outros domingos e feriados serão desse jeito. Se houver alguma modificação, todos serão avisados. Caso a população detecte algum tipo de problema, pode acionar o governo.”

Pedestres e ciclistas

O contador Christian Seixas, 47 anos, estava na companhia da advogada Ingrid Valadares, 47, praticando caminhada no local, nesta manhã. “A gente costuma ir ao Parque e também ao Eixão e achamos bacana ter mais um espaço para praticar atividades físicas ao ar livre”, avaliou Christian.

Ingrid, no entanto, classificou a medida como inconveniente. “Se for necessário sair de casa? Como faremos? E quando a gente for receber visitas? Eles delimitaram uma área, repassaram informações sobre o percurso, mas ainda acredito que isso deve gerar transtornos”, acredita.

“Outro ponto que preocupa é a qualidade do asfalto. São dois pontos desfavoráveis. Vamos ver com o tempo. A medida deve ser estudada. A questão da locomoção ainda deve ser melhor avaliada”, aponta a advogada.

A aposentada Rosângela Maria da Cunha, 55, é moradora da 709 Sul e passeava na região de bicicleta nesta manhã com os afilhados Robson, 5, e Luiz Gabriel, 7.

“Estou achando ótimo. É perto da minha casa e seguro. Acho que com o tempo, as pessoas vão acostumar e as falhas podem ser contornadas já que o trânsito só fica alterado aos domingos e feriados. Acredito que a mudança veio para ficar. Estou contente com mais essa opção.”

Mais lidas
Últimas notícias