Morre, aos 78 anos, o escritor Sérgio Sant’Anna, vítima da Covid-19

Contista estava internado havia uma semana, mas não resistiu às complicações do coronavírus. Falecimento foi anunciado na web por familiares

atualizado 10/05/2020 10:50

Escritor Sergio Andrade Sant'AnnaArquivo Pessoal

O Brasil perdeu, neste domingo (10/05), aos 78 anos, o escritor, romancista e professor Sérgio Andrade Sant’Anna. Um dos maiores contistas do país, ele estava internado no Hospital Quinta D’Or, no Rio de Janeiro, sua cidade natal, com sintomas da Covid-19.

Sérgio apresentou problemas respiratórios, característica recorrente a quem é acometido pelo coronavírus, e deu entrada na unidade de saúde no domingo (03/05). Chegou a fazer diálise, por conta dos rins que passaram a não responder bem. Ficou sedado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, sob os cuidados de um respirador, mas não resistiu.

0

Sant’Anna é autor de uma série de obras literárias consideradas obrigatórias por professores e estudiosos. A notícia do falecimento do escritor foi publicada nas redes sociais pela esposa dele, Sonia San’Anna, nas primeiras horas deste domingo (10/05). “Meus queridos, o Sergio se foi”, anunciou.

Nesse sábado (09/05), Sonia agradeceu ao apoio de amigos que buscavam por notícias de Sérgio, por meio das redes. “Esse apoio tem sido de grande importância para nós. Ele ficará muito contente”.

Como colunista, atou nos jornais O Dia, Folha de São Paulo, Estadão e Jornal do Brasil. Na literatura, deixa mais de 50 contos e livros como Notas de Manfredo Rangel, repórter (1973), Confissões de Ralfo (1975), O concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro (1982) e A tragédia brasileira (1984).

Últimas notícias