Youtuber atribui preconceito à maconha no Brasil ao racismo

Lucas Maciel produziu um documentário sobre o uso da maconha em países que já são legalizados, como o Uruguai

atualizado 08/06/2020 10:25

Lucas MacielAugusto Mestieri

O youtuber Lucas Maciel, apresentador do Trampo Zika, na MTV, investiu em um documentário sobre a maconha, inclusive sobre o uso medicinal da planta. Em vídeo publicado neste domingo (7/6), Maciel atribui o preconceito à maconha no Brasil ao racismo.

Em entrevista com o brasileiro Guilherme Marcel, os dois discutem origens do preconceito com a erva no país. Ao portal UOL, Maciel comentou: “A história da criminalização da erva aqui no nosso país anda de mãos dadas com o racismo. O Brasil foi a primeira nação do mundo a criminalizar a droga e isso tinha relação direta com a popularidade da maconha entre os escravos, que precisavam ser punidos a todo custo, toda hora”.

0

Vale lembrar que, principalmente nos Estados Unidos, protestos antirracismo tomam o mundo após a morte do ex-segurança George Floyd, de 40 anos, asfixiado por um policial branco em Minnesota (EUA).

Ao portal, Lucas ainda afirmou ser usuário de maconha pois ajuda com sua ansiedade e a trabalhar em seus projetos. O documentário dele foi gravado no Uruguai, local onde a erva já é legalizada.

“O feedback está bem positivo, tanto de quem estuda o assunto quanto de quem nem é fã da erva. Acho que troquei uma parcela do público. Alguns saíram e outros chegaram. Mas, na conta final, acabou sendo mais benéfico”, explicou o youtuber sobre a receptividade do público.

Mais lidas
Últimas notícias