Brasiliense tem reapresentação diferente com testes para Covid-19

Volta oficial às atividades e treinamentos dependerá do resultado dos testes e de autorização do GDF

atualizado 11/06/2020 17:17

Rafaela Felicciano/Metrópoles

A reapresentação do Brasiliense foi bem diferente do usual nesta quarta-feira (10/06). No lugar de testes físicos, com esteiras e avaliações cardiológicas, profissionais de saúde paramentados, com equipamentos de proteção individual em dia. Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Jacaré contou com a expertise do Laboratório Exame para proporcionar a todas as pessoas envolvidas no clube a testagem de jogadores.

0

Com todos de máscara e respeitando o distanciamento social, a manhã foi de muito trabalho e também de caras e bocas no CT do Brasiliense, localizado no Setor de Clubes Sul. Há quase dois meses sem jogos oficiais, os cumprimentos com abraços precisaram ficar para depois. No lugar dos toques mais efusivos, cumprimentos com os cotovelos ditaram a volta do Brasiliense às atividades.

“Para voltar com toda a segurança a gente teve que passar por esse protocolo que a CBF exige aos clubes. Hoje a gente já voltou fazendo o teste PCR. Espero que todo mundo teste negativo para que a gente possa voltar a treinar. O melhor de tudo foi ter conseguido fazer os exames com um laboratório de muita credibilidade”, sentenciou o volante Radamés.

Ainda não há um consenso sobre a retomada da disputa do Campeonato Candango. Os testes, entretanto, dão ao Brasiliense a tranquilidade de, recebidos os resultados e dependendo de autorização do Governo do Distrito Federal, jogadores e comissão técnica possam focar apenas no futebol.

“Os exames são desconfortáveis, mas tem que fazer. A gente segue à risca isso. Se estiver todo mundo bem, a gente consegue fazer uma boa preparação até o reinício da competição. Espero que a gente consiga ter um desempenho legal nos treinamentos”, ponderou o meia Douglas.

Trabalhos com segurança

O infectologista do Laboratório Exame, dr. Alberto Chebabo, afirma que a testagem de todas as pessoas envolvidas no dia a dia do Brasiliense é fundamental para a volta aos treinos. O médico ressalta que as características do Brasil tornam a investigação da Covid-19 ainda mais importante.

“A gente está falando de Brasil. Temos diferentes estágios da doença no país. É importante saber se aquele atleta está ou não infectado porque podemos ter atletas de um estado onde a taxa está baixa e outro com uma taxa de infecção mais alta”, ponderou.

Em média, o teste PCR para Covid-19 leva cerca de 24 horas para ter um resultado. Assim, os trabalhos do Brasiliense poderiam ser retomados ainda nesta semana. Isso, entretanto, não será possível, uma vez que as autoridades ainda não bateram o martelo sobre o retorno das atividades dos times profissionais em Brasília.

“Afastando os atletas que testarem positivo, já se pode retomar as atividades nos estados onde já se haja essa liberação. Em termos de impacto para eles, não tem. Se eles estiverem clinicamente bem, sem sintomas, eles poderiam treinar. Não é um exame de alta complexidade na coleta, mas sim na realização”, detalhou.

Vídeos
Últimas notícias