Incêndio no Ninho: juíza mantém pensão a famílias das vítimas

Valor de R$ 10 mil mensais continuará sendo pago, mas audiência de conciliação deve ocorrer após quarentena

atualizado 13/04/2020 12:17

Pouco mais de um ano depois da tragédia no Ninho do Urubu, o Flamengo precisará manter o pagamento de uma pensão provisória para as famílias das vítimas do incêndio. A decisão proferida pela juíza Bianca Ferreira Nigri, da 1ª Vara Cível, determinou a manutenção do repasse de R$ 10 mil mensais a três vítimas e ao responsável pelo núcleo familiar dos dez atletas falecidos no incidente.

A informação foi publicada primeiro pelo portal de O Globo.

A magistrada, entretanto, reforçou na decisão a necessidade da realização de uma audiência de conciliação entre as partes. Ela espera reunir a Defensoria Pública, o Ministério Público do Rio e representantes do Flamengo. No texto, ela chega a citar até mesmo o presidente do clube, Rodolfo Landim.

A pandemia do novo coronavírus, porém, fará com que a audiência só seja marcada após o fim da quarentena.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias