Medo de urso fez ídolo do Chelsea adiantar a aposentadoria

John Terry recebeu proposta para atuar no futebol russo, mas preferiu pendurar as chuteiras mais cedo

atualizado 30/04/2020 10:54

John Terry, zagueiro do ChelseaJamie McDonald/Getty Images

John Terry fez história como capitão do Chelsea e da seleção da Inglaterra. Aposentado em 2018, após defender o Aston Villa, o ex-zagueiro ainda poderia ter estendido a carreira por mais algum tempo, mas preferiu pendurar as chuteiras. E o motivo é curioso.

Após seu contrato com o Aston Villa ter acabado, Terry recebeu uma proposta para atuar no Spartak Moscou, da Rússia. Ele chegou a entrar em um acordo verbal com a equipe, porém, sua filha teria sido a responsável por mudar os rumos da negociação.

“O diretor da escola ligou para John e disse que sua filha estava no chão, gritando: ‘Papai está indo para Moscou. Há ursos polares andando na rua. Ele nunca mais voltará'”, contou o empresário Marco Trabukki, em entrevista ao canal Comment Show, no YouTube.

A crise da filha provocada pelo medo de ursos fez Terry repensar a ideia de estender sua carreira e continuar jogando. O atleta então entrou em contato com o dono do Spartak e avisou que havia mudado de ideia, alegando “problemas familiares”.

Vídeos
Mais lidas
Últimas notícias