Saiba como utilizar os diferentes tipos de chás na gastronomia

Seja harmonizando com pratos ou como ingredientes, veja a melhor forma de aproveitar os chás

atualizado 12/06/2020 21:57

Chá em uma xícaraUnsplash

O chá está se tornando uma bebida muito explorada no Brasil, assim como o café. Seu valor histórico já gerou guerras, mas hoje em dia é sinônimo de relaxamento. Importante ressaltar o técnico: o chá é somente a bebida feita pela infusão da planta camellia sinensis, todos os outros são infusões. Então sim, passe a tomar “infusão de boldo” quando estiver mal do estômago e “infusão de cidreira” quando quiser se acalmar. Dito isso, ninguém morre por usar a nomenclatura de forma incorreta, nem as casas de chá.

Agora vamos aos chás em si. Eles têm uma vasta aplicação na gastronomia, graças à sua quantidade de aromatizantes, mas como as infusões são muito vastas (pode haver combinação de mais de dez plantas diferentes), suas harmonizações se tornam tão complexas que vou focar nos chás tecnicamente ditos.

0
Chá preto

As folhas são colhidas e, antes de desidratadas, passam por um processo de oxidação (semelhante ao que acontece com a batata, por exemplo, que vai escurecendo). Dependendo do tempo e do ambiente ao qual se submete à folha, ela desenvolve diferentes características na bebida. Se forem mais frutados (europeus, normalmente), casam perfeitamente com sobremesas, doces, além do famoso chá da tarde com bolinhos e biscoitos. Os chineses e asiáticos costumam ser mais fortes e defumados, ideais para acompanhar carnes vermelhas ou de caça. Sanduíches e hambúrgueres entram nessa leva. Por último, temos os africanos, que costumam ser mais terrosos, sendo assim, combinam com carnes brancas em geral.

Chá verde

A oxidação da folha é interrompida por dois métodos diferentes: o chinês, em bandejas quentes e o japonês, no qual se interrompe com vapor. O chá verde é mais suave e, assim como o preto tem intensidades diferentes. O mais suave é adequado para saladas, principalmente. O mediano é adequado para carnes brancas como frango e peixes brancos. Já o mais forte é adequado para sushis, sashimis, peixes mais fortes e frutos do mar.

Chá branco

São chás jovens, de plantas normalmente pouco expostas ao sol. De sabor muito suave, seu consumo só é recomendado em harmonização com vegetais sem molho e muito tempero, ou frutos do mar suaves como o lagostim. Caso contrário, suas notas são tão discretas que há chances de ter a impressão de estar bebendo água. É indicado também para limpeza de paladar entre pratos de um jantar degustação com muitas etapas.

Oolong

A oxidação da folha é parada em algum lugar entre o chá verde e o chá preto. Caso seja menos oxidado, casa perfeitamente com frutos do mar em geral e peixes gordurosos, como atum e tambaqui. Se for mais oxidado, já combina mais com aves de caça ou grelhados e defumados, por possuir essa mesma característica de paladar.

Últimas notícias