172.16.1.217 ip-172-16-1-217 hom.metropoles.com Reescravo: a história se repete no Brasil que ainda espera abolição – Metrópoles
reescravo

Reescravo: a história se repete no Brasil que ainda espera abolição

HISTÓRIAS

Sangue negro derramado no passado corre nas veias de quem recebeu a escravidão como herança. Após 130 anos da abolição da escravatura no Brasil, ainda há 161 mil pessoas submetidas a trabalho forçado, não remunerado ou em condições degradantes no país, conforme relatório da organização de direitos humanos Walk Free Foundation.

Em todo o território brasileiro, há apenas quatro equipes de fiscalização para resgatar trabalhadores. Porém, após o cativeiro ser rompido, as vítimas retornam à miséria e podem ser reescravizadas. De 2010 até 2018, pelo menos 613 pessoas foram salvas mais de uma vez em supervisões de trabalho análogo à escravidão, segundo levantamento da Comissão Pastoral da Terra (CPT).

O Metrópoles reuniu depoimentos de quem viveu a reescravidão. São palavras sobre resistência e lutas seculares por direitos. Ao não oferecer condições para que o liberto se reintegre à sociedade e reescreva seu destino, 2019 revive 1888, ano da promulgação da Lei Áurea, fazendo da escravidão uma atrocidade que perpassa gerações.