Polícia mata homem negro em Atlanta, nos EUA, e chefe de polícia renuncia

O homem teria adormecido em seu carro, foi abordado por policiais e acabou baleado

atualizado 14/06/2020 0:22

A chefe da polícia de Atlanta, na Geórgia (EUA), Erika Shields, pediu demissão neste sábado (13/06) em meio a uma onda de protestos nas ruas da cidade contra a morte de um homem negro, baleado por um policial na noite da sexta-feira (12/06).

A vítima foi identificada como Rayshard Brooks, de 27 anos. Ele havia adormecido em seu carro enquanto esperava na fila do drive-thru de um fast-food. De acordo com o o jornal The New York Times, Brooks lutou com os policiais depois de fazer um teste de embriaguez e resistir à prisão.

No confronto, Brooks teria pegado um taser, uma arma de choque que pertencia à polícia, e neste momento, um dos policiais atirou contra ele.

A prefeita Keisha Lance Bottoms aceitou a renúncia da chefe de polícia, A saída dela havia sido pedida pelo presidente da Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Negras (Naacp) da Geórgia, reverendo James Woodall.

O assassinato ocorreu após semanas de intensos protestos pela igualdade racial nos Estados Unidos, em decorrência da morte de George Floyd, ocorrida em Minneapolis. Floyd morreu após ficar 8 minutos e 46 segundos com o pescoço prensado sob o joelho de um policial branco.

Últimas notícias