“A transmissão por casos assintomáticos está ocorrendo”, esclarece OMS

A afirmação ocorre um dia depois de a chefe do departamento de emergência afirmar que o contágio por essas pessoas parecer "ser raro"

atualizado 09/06/2020 12:58

Um dia após a chefe do programa de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Maria van Kerkhove, afirmar que a transmissão da Covid-19 por pacientes assintomáticos “ainda parece ser rara”, o próprio órgão se manifestou para esclarecer a polêmica.

“Estamos absolutamente convencidos de que a transmissão por casos assintomáticos está ocorrendo, a questão é saber quanto”, explicou Michael Ryan, diretor de emergências da OMS, nesta terça-feira (09/06).

Veja como o vírus age no corpo:

0

O esclarecimento público ocorre após inúmeras críticas à afirmação de Kerkhove, que provocou polêmica imediata. Infectologistas renomados questionaram o fato de a transmissão por assintomáticos ser rara e tentaram justificar o contexto da fala da diretora.

A OMS reforçou que há perigo de pessoas pré-sintomáticas transmitirem, sim, o vírus. Além disso, reforçou que os estudos sobre assintomáticos ainda estão em andamento e precisam ser mais abrangentes.

Repercussão no Brasil

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), foi um dos que se apropriaram da fala da diretora para justificar a reabertura do comércio.

“Foi noticiado ontem (segunda, 08/06), também de forma não comprovada ainda, como nada é comprovado na questão do coronavírus, que a transmissão por parte de assintomáticos é praticamente zero. Então, isso vai dar muito debate. Muitas lições serão tomadas”, afirmou o chefe do Executivo nacional durante reunião ministerial.

“Com toda certeza, isso pode ser analisada uma abertura mais rápida do comércio e extinção daquelas medidas restritivas adotadas segundo decisão do Supremo Tribunal Federal, governadores e prefeitos”, continuou Bolsonaro.

Mais lidas
Últimas notícias