China evita salmão importado após relação com surto em Pequim

Autoridades locais recomendaram evitar o peixe na alimentação após o vírus ter sido encontrado em uma tábua de corte de um atacadista

atualizado 15/06/2020 18:45

Salmão cruCaroline Attwood/Unsplash

O salmão se tornou centro de uma nova polêmica envolvendo o coronavírus na China. Após um novo surto de Covid-19 ter sido detectado no país, o epidemiologista do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, Zeng Guang, aconselhou aos moradores de Pequim a retirarem o peixe da alimentação.

O alerta de Guang ocorre após o vírus ter sido localizado em uma tábua de corte do pescado do mercado de Xinfadi.

Pequim havia completado 56 dias sem relatar novos casos de Covid-19 antes da primeira infecção relacionada ao mercado atacadista de alimentos. Até agora, 79 casos ligados ao local já foram confirmados.

Em análise

Apesar da recomendação para evitar o salmão na alimentação, ainda não há evidências de que a ingestão do peixe cru possa ou não contaminar as pessoas. O que se sabe é que a amostra na tábua de corte continha o vírus.

Em meio às incertezas, outros mercados decidiram, por conta própria, retirar o peixe de oferta.

Últimas notícias