Homem que prometia exorcismo do coronavírus morre de Covid-19

O indiano, de identidade não revelada, tinha como prática beijar as mãos das pessoas. Em suas ações, infectou ao menos 20 indivíduos

atualizado 15/06/2020 13:31

CC0 Domínio público

A promessa era de cura e salvação, mas a prática de “exorcismo do novo coronavírus” acabou mal para um homem indiano. As autoridades da cidade de Ratlam informaram que ele morreu em 4 de junho, vítima de Covid-19.

Embora não revele a idade do indiano, o departamento de saúde do país deu detalhes sobre como ele agia. O homem prometia a cura da Covid-19 ao beijar as mãos das pessoas, dizendo que isso faria todos os problemas desaparecerem.

De acordo com o portal Times of India, 20 pessoas que tiveram contato com o curandeiro testaram positivo para o novo coronavírus. Entre elas, sete seriam da própria família dele.

A prática de “exorcismos” do novo coronavírus não é exclusiva do homem que morreu na Índia. O governo local informou que, após tomar ciência desse caso, foi atrás e encontrou outras 29 pessoas envolvidas em ações semelhantes. Por conta disso, determinou quarentena para todas elas.

Uma das recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) é justamente a desinfeção constante das mãos, pois elas podem ser instrumentos de transmissão ao tocarem superfícies contaminadas e serem levadas ao nariz, boca e olhos.

0

Últimas notícias