Corpo blindado! Esbanje saúde e boa forma com o treino de Hermes Silva

Segundo o personal trainer, colocar a ginástica na rotina contribui para o corpo, mente e autoestima

atualizado 15/06/2020 19:03

Mulher na praiaYoann Boyer/Unsplash

Malhar é o melhor remédio para a saúde. A sentença aparece com frequência nos estudos do Colégio Americano de Medicina Esportiva (ACSM), nos Estados Unidos. A instituição é a mais conceituada em relação aos assuntos referentes à medicina esportiva e atividade física. De acordo com os especialistas do ACSM, manter-se em movimento não traz resultados positivos somente na boa forma, mas também ajuda a blindar o corpo contra doenças.

Quem compactua do entendimento é o professor Hermes Silva. Quando aceitou o convite do Metrópoles para colaborar na série Mexa-se em casa, o instrutor deixou claro a importância de começar ou continuar com o hábito de exercitar-se, principalmente em época de confinamento domiciliar.

Segundo o personal trainer, colocar a ginástica na rotina contribui para o corpo, mente e até a autoestima (confira o contato do educador ao fim da reportagem).

Nesta terça-feira (16/06), o instrutor montou mais uma aula dinâmica com utensílios domésticos. Desta vez, foram utilizados dois galões de produtos de limpeza, um cabo de vassoura para ajudar no equilíbrio e uma almofada, que auxilia nos exercícios voltados à tonificação do abdômen.

Levante do sofá, pegue os itens, dê o play no vídeo e repita o treino proposto rumo à longevidade.

 

Poder dos exercícios

Não importa qual seja a dor, a ginástica surge como uma terapêutica às queixas físicas e emocionais, explica o instrutor com mais de três décadas de carreira. O corpo é como uma máquina. Quando não trabalha com frequência, as peças ficam deterioradas. No caso do ser humano, os órgãos assumem esse papel. Até mesmo o sangue não circula corretamente. O resultado de ficar parado por tanto tempo, ou melhor, do sedentarismo, é o aparecimento de doenças.

O coronavírus mostrou o quanto é importante ter uma vida saudável e, à medida do possível, não fazer parte do grupo de risco, formado por pessoas com diabetes, obesidade e doenças do coração. O método encontrado por Hermes para conscientizar os brasileiros foi preparar treinamentos a serem publicados com exclusividade pelo Metrópoles. Semanas depois, ele passou a comandar lives às segundas-feiras pela página do Facebook do BTFIT, aplicativo da Bodytech.

Hermes tem colhido os frutos da corrente fitness que promoveu ao longo da quarentena. Aprendizes passaram a acompanhar as aulas virtuais até no exterior. “É necessário pensar no coletivo. Não devemos sair de casa e fazer atividades que coloquem em risco tanto a nossa saúde quanto a de outras pessoas”, pondera o professor. Em seus treinos on-line, ele frisa com seriedade as regras do distanciamento social e de manter a rotina de exercícios.

Com dúvidas sobre como executar as atividades da Mexa-se casa? O educador físico faz consultorias via WhatsApp no telefone (61) 9 9311-4410.

Últimas notícias