Por que você jamais deve oferecer salsicha ao seu filho

Ingrediente rico em sódio e gorduras é prejudicial à saúde dos pequenos

atualizado 16/04/2020 12:09

SalsichaDivulgação

Assim como os nuggets empanados de frango, muitas mães recorrem às salsichas industrializadas quando precisam oferecer refeições rápidas aos pequenos. Poucas, porém, imaginam o quanto o ingrediente comum nos lares brasileiros e em redes de fast food é capaz de prejudicar, a longo prazo, a saúde e até o desenvolvimento dos próprios filhos.

As salsichas são processados de matérias-primas de origem animal. Consistem em uma emulsão, ou seja, uma mistura de gordura com outros ingredientes.

“Podem levar carne, cartilagem e gordura. Mas, vale lembrar que a legislação não permite que as salsichas sejam feitas com partes do animal que não possam ser consumidas”, explica Guilherme Theodoro de Oliveira, professor curso de Nutrição do Centro Universitário IESB.

“Todos os aditivos utilizados para aumentar o prazo de validade da salsicha, como nitrito e nitrato, acabam resultando na formação de um outro composto: a nitrosamina. Ela é prejudicial às crianças pois comprovadamente aumenta a probabilidade de gerar um erro na multiplicação celular, com o risco de causar câncer”, emenda.

Por influenciar negativamente o desenvolvimento da criança, não recomendo o consumo

Nutricionista Guilherme Theodoro de Oliveira

A nutricionista clínica Graice Kramer endossa e aproveita para fazer outro alerta.

“O excesso de sódio presente na salsicha aumenta a pressão arterial, e pode causar problemas circulatórios, além de afetar os rins”, salienta a profissional.

Últimas notícias